terça-feira, 21 de outubro de 2008

Gerações diferentes


“A experiência dos mais velhos pode ser importante, sobretudo se houver diálogo com os mais novos” porque assim os mais novos também podem aprender coisas novas e muitas vezes ouvir histórias de aventuras, de alegrias e muitas vezes tristezas. Há pessoas mais velhas que são muito sábias e que muitas vezes para um problema têm sempre uma solução. Por vezes, os mais novos tratam os mais velhos como lixo, mas isso não pode ser assim, porque eles merecem muito carinho e devem ser sempre ajudados pelos mais novos.

Diana Perluxo

Por vezes devemos seguir a experiência dos mais velhos porque assim é uma forma de aprendermos a lidar com a vida. Mas claro que, quando nos aparecem certos problemas, devemos resolvê-los por nós, porque assim mostramos que sabemos fazer as coisas que eles (os mais velhos) nos ensinaram. Existem pessoas que dizem que os pais já não servem para nada, eu, por exemplo, não sou dessa opinião porque, afinal, foram eles que nos ensinaram a viver, porque eles também já viveram o que nós estamos agora a viver, mas não quer dizer que se tenham de “meter” em tudo... Nós também temos de aprender com os nossos erros e eles têm de aceitar isso.
Fábio Feijão

“A experiência dos mais velhos pode ser importante, sobretudo se houver diálogo com os mais novos” porque com a idade se vai aprendendo muita coisa e como se costuma dizer “cada ruga, uma experiência de vida!!”qualquer pessoa deve pedir sempre conselhos às pessoas mais velhas, não quer dizer que se siga sempre aquilo que essa/s pessoa/s disser/em, mas é sempre bom ouvir pessoas com mais experiência. Ajuda a tomar uma decisão mais acertada.
Sofia Vicente

Para nós podermos aprender aquilo que não sabemos, temos que ouvir os mais velhos. Nós erramos, errar é humano, e é ouvindo os mais velhos que podemos corrigir muitos dos nossos erros. Por exemplo, eu fiz algo que não devia ter feito, então os meus irmãos mais velhos disseram-me o que é que eu tinha feito mal e porquê. E ensinaram-me, ainda, a evitar esse erro.
Andreia Antunes

O diálogo é muito importante no crescimento de um jovem e ouvir os conselhos dos mais velhos ainda é mais importante, porque os mais velhos têm mais experiência, mas às vezes is jovens nem sempre “levam a bem” os conselhos dos pais, ou das outras pessoas mais velhas. Mas é assim, há poucas pessoas que compreendam os jovens e, por isso, às vezes, há desentendimentos entre filhos e pais.
Ana Marta Pereira

Se os pais e os avós derem conselhos importantes e “decentes” talvez seja bom dialogarem connosco...mas se eles não derem e não dialogarem e se estiveram sempre a pensar em nós e nas coisas de mal que nós, se calhar, poderemos fazer, vai ser muito pior para os dois lados, tanto para os pais como para os filhos. Por isso, se eles derem conselhos experientes e importantes, o nosso futuro vai ser melhor.
Maria Antunes

“Os mais velhos estão ultrapassados.”
“Cotas”
Nós, adolescentes, temos a “mania” de dizer que os mais velhos são os nossos “cotas”, principalmente, quando nos referimos aos nossos pais. Dizemos que estão ultrapassados, que já não percebem nada da nova geração, mas não é bem assim...eles também já foram adolescente, também já fizeram brincadeiras talvez mais tímidas ou, quiçá, até mais atrevidas...por isso é que nós temos de perceber que não somos melhores que eles. Embora os tempos tenham mudado, nós somos da mesma espécie, não fazemos coisas assim tão distintas uns dos outros. Logo, faço aqui um apelo a mim própria e aos outros adolescentes: DEVEMOS TRATAR COM RESPEITO A SABEDORIA DOS NOSSOS...”COTAS”.

Katarina Góis

Devemos respeitar os mais velhos, mas não obedecer a tudo o que eles dizem. Eles estão quase sempre a dizer mal de nós, pensam que somos todos maus. Quando estamos a falar com eles, falam repetidamente no seu passado e das coisas que já aconteceram há mais de 40 anos...Coisas que na maioria das vezes não nos interessam para nada, até porque nem éramos nascidos!...
Diogo Fidalgo


Sem comentários: