sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Motivação para o estudo do texto poético - texto de opinião

Após a atividade de motivação ao estudo do texto poético estar concluída (8A) e (8B), pediu-se que os alunos refletissem sobre as várias tarefas.
Publicamos alguns dos textos:


Durante as últimas aulas de português, temos trabalhado na atividade “Motivação para o texto poético”.
Esta atividade dividiu-se em dois momentos, num deles vimos uma reportagem sobre o projeto “A poesia não tem grades” e, no outro momento, lemos e explorámos uma entrevista a Manuel António Pina.
Gostei muito de ter conhecido o projeto “A poesia não tem grades” é impressionante a forma como pessoas que estão dentro de grades gostam tanto de escrever e ler poesia!!..
.
Apesar de também ter gostado de explorar a entrevista, não gostei tanto como gostei do vídeo. Acho que não é tão importante ler a entrevista duma pessoa. Na minha opinião, o único aspeto positivo da entrevista foi a forma como o escritor demonstra o seu gosto pela poesia.
Para mim valeu a pena fazer a “Motivação para o texto poético”, porque acho que antes de dar uma matéria deve-se motivar os alunos. A forma com que fico mais motivada é com vídeos e recursos interativos, daí ter gostado mais do vídeo da reportagem.
Catarina Sampaio


Vou dar a minha opinião sobre a Atividade – Motivação para o estudo do texto poético.
Nas aulas de português, vimos um vídeo de um projeto chamado “ A poesia não tem grades”, onde várias pessoas que estão presas falam sobre a poesia. Também lemos uma entrevista feita a Manuel António Pina, e a propósito dessa entrevista, a professora pediu-nos que pensássemos numa palavra de que gostássemos mais e fizéssemos um poema com ela, isto porque António Manuel Pina fala da importâncias das palavras.
No vídeo do projeto “A poesia não tem grades”, os presos falam de como começaram a gostar mais da poesia e leem mais do que se estivessem em liberdade.  Eu acho que este projeto serve mesmo para isso, o que é uma ótima ideia!
Na entrevista, Manuel António Pina partilha algumas ideias como, por exemplo: acha que se escreve mais com palavras do que com ideias, a regra da poesia é não haver regras senão a de cada um, porque cada pessoa interpreta o poema conforme o que sente no momento e que a partir de uma palavra se pode fazer um poema.
Eu acho que a ideia de nós termos de pensar numa palavra de que gostamos e fazer um poema com ela é muito engraçada e faz com que nós tenhamos ideias diferentes e tenhamos de pensar.

Concluindo, acho que esta atividade me motivou um pouco mais e eu gostei, porque aprendi algumas coisas e aproximei-me mais da poesia. De 1 a 10, em que 1 é muito má e 10 é muito boa, avalio a atividade com 9.
Beatriz Leitão


(Em construção...)

Sem comentários: