segunda-feira, 3 de abril de 2017

Autoavaliação - Momentos de reflexão

Desde cedo, nos apercebemos da fragilidade do processo de autoavaliação nas aulas de final de cada período. Perguntar aos alunos que nota ambicionam, desejam, quando se trata, pelo menos, de jovens que frequentem o 3.º ciclo, é estar, no mínimo, e provavelmente, a promover o autoelogio fácil. 
Numa questão, assim, tão abrangente, seria também necessário orientar a participação o que, de alguma forma, retiraria parte do seu caráter, supostamente, autónomo.
Assim, durante muitos anos, era pedido aos alunos que fizessem uma breve descrição do trabalho desenvolvido, tendo que, no final desse processo, indicar uma menção qualitativa.
Porém, esse processo tornou-se ao longo do tempo muito moroso de validar, e apesar de ser bastante enriquecedor já que os alunos faziam, por inerência do trabalho solicitado, uma reflexão sobre o seu próprio processo de aprendizagem.
Tornou-se, portanto, necessário operacionalizar o processo de forma a poder recolher a informação necessária e perceber, consequentemente, se os alunos conseguiam fazer uma análise adequada do seu próprio trabalho, reagindo em conformidade, isto é, se  perante os resultados percebiam que alterações tinham de efetuar para melhorar. Isto porque, na nossa ótica, ter a capacidade de identificar os aspetos menos positivos e proceder de forma a superá-los é o  objetivo fundamental,  no processo de avaliação da aprendizagem.
Assim, procurámos criar uma metodologia que viesse a tornar o processo mais "ágil"  e eficaz. Ainda está a ser construído.  

DESCRIÇÃO DO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO

1.º MOMENTO
ATIVIDADE PREPARATÓRIA
  • Divisão da turma em grupos de quatro elementos  
2.º MOMENTO (quatro tarefas)
Critérios de avaliação
 1.ª Tarefa - Os critérios de avaliação são analisados pelo Grupo / turma com a orientação da professora.  
2.ª Tarefa - Apresentação da codificação usada para classificação de todos os trabalhos.
3.ª Tarefa - Definição dos critérios de autoavaliação centrados no desenvolvimento do trabalho individual e atitudes / valores.
4.ª Tarefa - Escolha pelo Grupo / turma da melhor proposta que será sempre a proposta votada pela maioria dos alunos.
2.ª Tarefa - Apresentação da codificação usada para classificação de todos os trabalhos.
A proposta mais votada.
3.ª Tarefa - Definição dos critérios de autoavaliação centrados no desenvolvimento do trabalho individual e atitudes / valores.
3.º MOMENTO (duas tarefas) 


1.ª Tarefa - Na primeira fase da implementação deste processo, era pedido aos alunos a entrega do registo solicitado em papel. O prazo era de uma semana. 
2.ª Tarefa - A certa altura, promoveu-se o processo por inquérito online, à semelhança do que já se fazia, no âmbito da avaliação das aulas de português, no final do ano letivo (assunto sobre o qual também se há-se fazer um post). O link é disponibilizado na disciplina de português (e-português) da plataforma Moodle.
MODELOS

NOTAS FINAIS

a) Atualmente, e porque o processo tem funcionado com a aplicação da codificação mais votada em 2011/12, o 2.º Momento do processo não se faz.  Continua a dar-se destaque, nesta autorreflexão, ao trabalho individual e atitudes e valores. Ainda assim, no inquérito usado no presente ano letivo, os alunos também têm de refletir sobre a sua prestação em sala de aula.
b) Semana a semana ou de quinze em quinze dias, em sala de aula, em cerca de cinco a dez minutos, apresentam-se os resultados do inquérito aos alunos. Como os resultados apresentados decorrem de uma análise comparativa entre as várias turmas, quatro, passou a existir uma espécie de "competição" para se ser a turma com mais inquéritos preenchidos. Claro que esta conclusão é apenas uma consideração.
c)Os alunos têm sempre uma semana para preencher o inquérito. Assim, para aceder à internet, não tendo meios próprios, poderão fazê-lo através dos computadores disponíveis na Biblioteca da Escola. Está, portanto, garantida, a igualdade no que respeita a utilização das TIC.

Sem comentários: