sexta-feira, 27 de abril de 2012

A importância da família na adolescência

Na sétima proposta de escrita do 7º Ano (turmas A e B), propunha-se que os alunos refletissem sobre a importância da família na adolescência.

Eis alguns dos trabalhos:


A importância da família na adolescência
Não é possível escolhermos a nossa família. Uma pessoa nasce dentro de uma família, não escolhe nem o pai, nem a mão nem os restantes membros, ao contrário daquilo que fazemos com os nossos amigos. No entanto, a família pode ser a nossa melhor amiga, embora a consideremos muitas vezes aborrecida!

A minha família é bastante grande e é como um centro de apoio para mim. Estão ao meu lado nos bons e nos maus momentos. Quer seja para aplaudir ou para “me puxar as orelhas”. Por vezes, é muito difícil juntarmo-nos todos, porém, quando isso acontece, é uma grande alegria!
Porquê desprezar a nossa família, se ela é um bem essencial na nossa vida?!
Beatriz Malaquias, 7ºB


A importância da família

A família é um conjunto de pessoas ligadas por laços afetivos que vêm de um tronco comum. Ainda hoje existem famílias bem estruturadas; onde vulgarmente a educação, os hábitos, as tradições e os costumes são mantidos de geração em geração. Os pais amam os filhos e são capazes de fazer tudo por eles e os filhos respeitam os pais e procuram, na sua companhia, ajuda e conselhos para a orientação da sua vida. Mas, infelizmente, na atualidade, grande parte dos membros da família deixam de lado estes bons costumes. Os pais absorvidos pelo trabalho não dão a atenção necessária aos filhos, quase não se conhecem, ignorando completamente o que os filhos fazem na sua ausência, quando acompanham os seus amigos que muitas vezes não são as melhores influências. Os filhos deixam de respeitar os pais e não dividem com estes as suas frustrações e dificuldades escolhendo mal quem os acompanha e não dando conhecimento aos pais do que andam a fazer. Embora se diga que se deve dar liberdade aos filhos para eles serem independentes, é preciso que os pais estejam permanentemente atentos ao modo como agem e como se comportam.
Se pais e filhos se respeitassem e ajudassem, o mundo seria, certamente, melhor.
Não acham!?   

Carlota Pina, 7ºA


Na minha opinião, a família deve ser, embora às vezes não o seja, a principal responsável pela formação e desenvolvimento da personalidade dos jovens.
Atualmente, os jovens não dão muita importância à família mas a família é muito importante porque: educa dá carinho e amor.
A família também é importante para ajudar a tomar decisões no dia a dia dos jovens.
A família ajuda a tornar os jovens responsáveis; bem-educados e respeitadores.
Por outro lado, temos as famílias disfuncionais!
Aquelas que, na verdade, não se interessam por orientar. Eu, para dizer a verdade, tenho orgulho nos valores que a minha família me transmite.
Em suma, sou o que sou devido à minha família.
Débora Filipe, 7ºA



A família na adolescência
Na minha opinião, a fase da vida mais difícil de ultrapassar, por vezes engraçada é a adolescência, caracterizo por uma única palavra “turbulenta” … E muitas vezes na altura da adolescência por caracterizar desta maneira, acho que é muito importante ter um porto seguro, este é, a família. Pois muitas mudanças ocorrem nesta etapa da vida, ou até situações constrangedoras!
Todos os elementos da família são importantes para esta fase. Os pais ensinam-nos dão-nos carinho… Os irmãos ou primos próximos falam na “nossa linguagem” e quando escrevo esta expressão refiro-me à maneira de pensar. Os avós são excelentes para nos mimar muito, quando estamos tristes e algo nos atormenta. Isto sim, é uma família que nos apoia e ajuda quando é preciso e que nos corrige quando fazemos algo mal.
Sempre me perguntei << porque é que existem casos de pessoas em que a adolescência serviu para se “auto-destruírem”?>> Nesta altura da minha vida tenho vindo a construir a resposta e essa diz que talvez se tornem  pessoas desequilibradas porque a família não lhes dá apoio. A gravidez na adolescência tem vindo a aumentar, cada vez mais novos começam a fumar, beber, tomar drogas aqueles que têm pouca autoestima porque são agredidos… Estas situações afetam no desempenho escolar. Infelizmente, existem estes casos, e estão a aumentar! Por estas razoes para mim é muito importante a família estar presente na adolescência.
Lara Kwai, 7ºB


A família para a vida de uma adolescente

O que eu vou dizer é só o que eu acho que é para mim. Cada adolescente tem um estado de espírito diferente, um caminho diferente a percorre e uma opinião diferente.
Para mim, a família é muito importante.
Ajuda-nos a ultrapassar os momentos de dificuldade e, nos momentos de alegria, a família também esta lá.
Mas, também, neste caso, não é assim, agora só tenho a minha mãe, avó, irmão e sobrinha. Perdi o meu pai em Agosto de 2010. E parece que foi há pouco tempo… Antes, quando ele era vivo, eu não lhe dava muito valor, mas agora estou a pagar por isso, também não dava valor a minha mãe e estou a dar-lhe mais valor a ela, acho que devo ter medo de a perder e ficar sozinha. Mas tenho o meu irmão, sobrinha, cunhada e avó, mas não é a mesma coisa que os nossos pais.
Então, acho que só as adolescentes que passaram por momentos difíceis e complicados é que conseguem e dão valor à família que têm!
Acho que só os pais é que conseguem dar-nos: Carinho, amor, amizade e ajuda.
Todas as adolescentes deviam dar valor à família que têm. Não se pode escolher a família que se quer, mas podemos criar a nossa própria família quando formos mais velhos e tivermos idade para a tal.
Soraia dos Santos, 7ºB

A importância da família na Adolescência 

     A adolescência é uma fase da vida muito importante. É um período caracterizado por alterações físicas, mentais e sociais. 
     Na verdade, acho que a adolescência é, resumidamente, a fase do desenvolvimento humano, em que passamos de crianças a adolescentes.
     A família é, definitivamente, a principal “ferramenta” na adolescência.
     Os pais, muitas vezes, mostram-se atrapalhados com o que acontece aos seus filhos nesta fase, pelas companhias, pelas drogas, pelos impulsos e, principalmente, pelos comportamentos sexuais (que muitas vezes originam gravidez indesejada na adolescência) …
      Alguém que está a passar pela adolescência precisa de ter, pelo menos, uma figura parental em que tenha plena confiança para poder desabafar e fazer perguntas.
      Infelizmente, existem muitos pais que dão mais importância ao trabalho que aos filhos, e estes vão ganhando mais liberdade do que realmente necessitam, logo vão crescer sozinhos e isso pode ter muitas consequências, na maioria, negativas. 
      Eu conheço uma rapariga que tem pais ausentes, no entanto é uma boa aluna e nunca a vi ter comportamentos de risco. Mas é claro que às vezes se queixa que passa pouco tempo com os pais.
      Para dizer a verdade, os nossos pais são realmente a coisa mais segura e mais importante que se pode ter na adolescência. 
Carolina Bonifácio, 7ºB 

1 comentário:

Anónimo disse...

Bem, o trabalho da Soraia está realmente bom e sei que não deve ser fácil passar por aquilo que ela passou e espero que este texto consiga fazer intender os valores da família e o da Carolina está também bom mas doutra prospectiva, o da Carolina fala sobre riscos e consequências e o da Soraia fala muito sobre o que se pode passar ao não dar valores aos pais e a família. Gostei muito dos dois.

Vera Lucas 7ºB Nº19