segunda-feira, 24 de novembro de 2008

O meu nome é Idiota

O meu nome é Idiota

Oh meu deus

Quem sou eu

Alguém que discrimina judeus

Olá o prazer é todo meu

O meu nome é Idiota

Tenho um conta no banco do Totta

Discriminam-me a mim

Discriminam-te a ti

É assim que "eles" ganham respeito

Eu estou farto disto

A vida assim não aceito

Mas não falo em suicídio

Isso é cobardia em poesia

E na televisão fala-se de genocídio

A televisão é a caixa de mediocridade

E só passam imagens explícitas

Que não p'a tua idade

Mortes aqui

Greves ali

Golos acolá

O meu nome é Idiota

E vivo do lado de cá

Dominique Martinho, 8ºD

Sem comentários: